222012mar

Imunoglobulinas – IgG, IgA, IgM

Imunoglobulinas – IgG, IgA, IgM

SANGUE – IMUNOGLOBULINAS IgG, IgA, IgM

Comentários

As dosagens de imunoglobulinas são úteis nos estudos das gamopatias monoclonais, gamopatias policlonais, imunodeficiências congênitas e adquiridas. A IgG é a principal imunoglobulina (3/4 do total) podendo estar elevada no mieloma IgG, sarcoidose, doença hepática crônica, doenças autoimunes e infecções. A IgG pode estar diminuída na imunodeficiência adquirida, deficiências congênitas, gestação, síndromes perdedoras de proteínas, macroglobulinemia de Waldenströn, mieloma não secretor de IgG. A IgM, primeira imunoglobulina a surgir na resposta imunológica, encontra-se elevada na Macroglobulinemia de Waldenströn, doença hepática e infecções crônicas. A IgM pode estar reduzida na imunodeficiência adquirida, deficiências congênitas, gestação, síndromes perdedoras de proteínas, e mieloma não secretor de IgM. A ocorrência de efeito gancho é possível quando da presença de níveis elevados de imunoglobulina.

Método

Nefelometria

Condição

0,5mL de soro.

Jejum Obrigatório 8h.

SANGUE – SUBCLASSES DE IMUNOGLOBULINA IgG

Comentários

A imunoglobulina G (IgG) é constituída de 4 subclasses: IgG1, IgG2, IgG3 e IgG4. Na regulação da resposta imunológica contra antígenos protéicos, os anticorpos produzidos são usualmente das subclasses IgG1 ou gG3. Quando o estímulo antigênico é feito por polissacárides, incluindo cápsulas de bactérias, os anticorpos produzidos são principalmente da subclasse IgG2. Anormalidades nos níveis de subclasses de IgG têm sido relatadas, mais particularmente em pacientes com gamopatias monoclonais e infecções associadas a imunodeficiências primárias e secundárias. Baixas concentrações, ou mesmo ausência de IgG2 e IgG3, estão associadas a infecções recorrentes das vias respiratórias, causadas principalmente por pneumococos e hemófilos. No sangue de adultos, 70% das imunoglobulinas da classe IgG são IgG1; 20% IgG2; 6% IgG3 e 4% e IgG4. Deve-se ressaltar que o método utilizado para dosagem das subclasses de IgG é diferente do utilizado para determinação da IgG total, podendo haver diferenças entre o valor do último e a soma das subclasses.

Método

Nefelometria

SANGUE – SUBCLASSES DE IMUNOGLOBULINAS IgG

Condição

0,5mL de soro

Jejum Obrigatório 8h.

LÍQUOR – IgG

Comentários

A dosagem de IgG no líquor é utilizada para avaliar o envolvimento do sistema nervoso central com infecções, neoplasias ou doença neurológica primária, em particular, a esclerose múltipla. Entretanto, níveis normais de IgG não excluem doença.

Método

Nefelometria

Condição

0,5mL de líquor.

Obs: O teste imunológico no líquor deve ser realizado em paralelo com o soro, devido a possibilidade de contaminação do material durante a punção.

SALIVA – IgA

Comentários

Teste útil na avaliação da imunodeficiência primária, que nas crianças está freqüentemente associada a infecções otorrinolaringológicas. A IgA está presente no sangue, secreções do trato gastrintestinal e respiratório, saliva e lágrimas bloqueando o transporte de microorganismos nas mucosas.

Método

Nefelometria

Condição

0,5mL de saliva.